A Arte de Observar

Na tarde de 26 de Maio das “Quintas-dia aberto” um pequeno grupo participou em mais uma oficina, desta vez sob o título “ A Arte de Observar”. Com ajuda de pequenos exercícios nós exploramos a forma como olhamos o mundo. Quando observamos algo, isto implica que investigamos apenas uma pequena porção da realidade que nos rodeia.

Um biólogo, por exemplo observa as aves e um ilustrador desenha aquilo que lhe interessa, ambos removem todas as distrações de forma a poderem estar completamente focados. Diferentes métodos de observação, focam-se em coisas diferentes e removem por isso coisas diferentes. Em ciência, normalmente nós olhamos aquilo que podemos medir enquanto que a arte é tem mais a ver com os sentimentos e experiências.

Quando saímos das fronteiras destas regras pré-definidas é possível ver novas coisas. É possível que vejamos coisas que doutra forma e dada a natureza do nosso método de observação, as retiraríamos. Um cientista poderá fazer mais descobertas usando outros indicadores como, a beleza a intuição ou os sentimentos. E um artista poderá beneficiar quando usa a forma estruturada como a ciência vê as coisas através de padrões e repetições.

A cooperação entre a ciência e a arte poderá dar-nos resultados maravilhosos em ambos os campos.  Foram duas horas bem passadas com boas contribuições dos participantes.

2016-11-02T11:46:23+01:00