Notícias que dizem respeito ao departamento Conservação e Ciência

Procuramos novo Diretor de Ciência e Conservação

Desde o início de A ROCHA, em 1983, a ciência sempre desempenhou um papel muito importante. A ROCHA, como organização de conservação da natureza, tem nos seus objetivos trabalhar para promover e assegurar uma correta gestão de áreas naturais com valor conservacionista. Entre os trabalhos realizados nestes quase 40 anos, A ROCHA tem bases de dados de aves, quer de anilhagem quer de contagens, com mais

Procuramos novo Diretor de Ciência e Conservação2021-12-31T15:14:44+00:00

Reserva da Lagoa dos Salgados

Já foi dado início à consulta pública sobre a proposta da futura Reserva Natural da Lagoa dos Salgados, disponível através do portal https://participa.pt/pt/consulta/proposta-de-classificacao-da-reserva-natural-da-lagoa-dos-salgados, e que decorrerá até ao dia 20 de janeiro de 2022. Pela importância que esta lagoa tem no panorama da conservação da natureza no Algarve apelamos à participação massiva da sociedade civil na consulta pública. A ROCHA e a muitas outras organizações de conservação da natureza estão a trabalhar para disponibilizar informação mais detalhada e minutas para que todos possam estar

Reserva da Lagoa dos Salgados2021-12-10T17:01:38+00:00

As aves estão a necessitar de mais tempo para recuperar!…

Bernice Goffin foi uma estudante de Mestrado que veio da Universidade de Wageningen, nos Países Baixos. Durante seis semanas esteve no nosso Centro e recolheu dados da nossa base de dados de anilhagem de aves selvagens, nomeadamente do Papa-moscas-preto Ficedula hypoleuca. Além desses dados recolheu igualmente os nossos dados climatéricos diários disponíveis desde inícios do século 21. Infelizmente o trabalho dela indicou algo que já suspeitávamos. Eis o que ela escreveu: Muitas espécies de aves que migram longas distâncias estão em declínio, em parte

As aves estão a necessitar de mais tempo para recuperar!…2021-03-16T21:41:12+00:00

Estudo de Microplásticos

Por Katya Egorova      Os microplásticos são um dos poluentes menos controlados nos nossos oceanos. Os microplásticos podem variar entre 1 e 5 mm de dimensão, tornando-os difíceis de remover. Já é impossível retirá-los completamente dos oceanos, mas ainda é possível conter a sua propagação contínua.     O nosso trabalho é feito através da colheita de amostras de areia das praias de Lagos, Alvor, Portimão e Ferragudo. Para termos uma imagem mais detalhada, são colhidas amostras de areia em vários locais de cada

Estudo de Microplásticos2020-10-22T15:31:56+01:00

A minha Praia

A Rocha e os Amigos d’A Rocha participaram no projeto “A minha Praia” da responsabilidade do Centro de Ciência Viva de Tavira. Este projeto consiste em monitorizar 100 metros de praia, recolhendo o lixo marinho e categorizando-o por itens. Estes dados serão depois fornecidos às entidades competentes para que sejam incorporados em análises e estudos de âmbito nacional e internacional sobre a permanência de lixo marinho nas costas portuguesas e europeias. Pretende-se perceber não apenas a origem deste lixo mas também a sua sazonalidade.

A minha Praia2019-01-12T18:46:07+00:00

Os Voluntários Cómicos…

Ao longo dos anos A ROCHA tem recebido voluntários englobados no programa Erasmus+, nomeadamente o Serviço Voluntário Europeu. Este ano temos dois voluntários para trabalhar no projeto de estudos de microplásticos.  A ROCHA Portugal encontrou os dois voluntários mais europeus que havia para recolher dados sobre microplásticos no Algarve, especificamente na Ria de Alvor. São dois rapazes com um coração enorme e uma boa disposição contagiante. Esta foi a entrevista possível para apresentar os nossos “heróis improváveis”… À esquerda: Arjan van Vuuren (também

Os Voluntários Cómicos…2018-05-04T14:38:30+01:00

Recuperação da Praia do Telheiro

Recuperação da Praia do Telheiro Lembram-se do convite para se juntarem a nós e trabalhar para a recuperação das arribas do geossítio da Praia do Telheiro (ver notícia). Pois então o trabalho da nossa equipa, e muito outros que somaram mais de 30 pessoas de várias nacionalidades e que trabalharam durante vários dias, competentemente orientados pelo Grupo Proteger o Telheiro e pelo Eng.º Alberto Pietrogrande já está a produzir resultados. Na imagem no topo podem ver o estado

Recuperação da Praia do Telheiro2017-06-27T14:26:24+01:00

Alma-de-mestre, 2017

Este ano tivemos mais uma época de Alma-de-mestre, Hydrobates pelagiccus, novamente em parceria com a Universidade de Cardiff, Reino Unido. Num projeto que já tem quase 30 anos de duração (27 para ser exato), os dados que recolhemos continuam a ser uma fonte de surpresas. Este ano, começou por ser mais um ano de fracas capturas. No entanto nos últimos três dias capturámos quase 100 aves, o que melhorou a média de cada noite, mas trouxe-nos mais dúvidas ainda. Porquê tão tarde? Será que o

Alma-de-mestre, 20172017-06-27T21:59:43+01:00

Lista de alguns taxa invasores e de risco para Portugal: 1.ª versão

As invasões biológicas são uma das maiores causas de perda de biodiversidade e extinção; por exemplo, das 134 extinções de aves registadas desde 1500, 71 (ou 53%) estão relacionadas com espécies exóticas invasoras (Carboneras, 2015). A Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) fixou como Meta 9 das Metas para a Biodiversidade de Aichi: «Até 2020, as espécies exóticas invasoras e vias de introdução estão identificadas e prioritizadas, as espécies prioritárias estão controladas ou erradicadas e estão em vigor medidas para gerir as vias para prevenir a

Lista de alguns taxa invasores e de risco para Portugal: 1.ª versão2017-02-09T09:58:10+00:00

Ciência e Conservação em 2016

Investigação científica sempre foi uma parte essencial dos programas de conservação de A ROCHA, pois são as descobertas dos mesmos que confirmam os objetivos de proteção. Por esta razão estamos felizes de ter publicado um estudo de caso sobre a Ria de Alvor na revista Ocean and Coastal Management. Pode ler mais em https://www.arocha.pt/news/2016/09/new-scientific-paper-on-the-alvor-estuary/. Este ano, de resto como nos anteriores, continuámos a monitorização de aves e traças na Ria de Alvor. Algumas das raridades anilhadas na Cruzinha incluíram a Felosa-bilistada Phylloscopus inornatus e

Ciência e Conservação em 20162017-02-09T09:56:05+00:00